"O cultivo da vida ocorre a partir da união das energias do CÉU e da TERRA dentro do homem...”

« Artigos

O Lian Gong em 18 Terapias na chegada da Primavera

31. 10. 2010

Por Fádua Gustin

“Primavera é a estação do renascimento onde a miríade de coisas, após um longo sono de inverno, desperta novamente para a vida. Assim, nesta estação, devemos cultivar a generosidade e o amor, pois são as virtudes que permitirão o estado de espírito propício para o ressurgimento da vida, do yang qi.”  - Maria Lúcia Lee

O Inverno é a estação da quietude e do armazenamento, repleto de dias curtos e noites longas, representado pelo elemento da água e pela imagem da semente, que guarda em si o potencial para gerar uma grande árvore. No ciclo das estações, essa árvore é a representação da Primavera, quando, após o repouso, a vida está pronta para renascer e florescer.

Conforme o Nei Jing, “O Livro do Imperador Amarelo”, texto clássico da medicina chinesa, “a chave da boa saúde é harmonizar o espírito com o qi sazonal”. Portanto, nesse momento de passagem do Inverno para uma nova estação, a Primavera, devemos renovar todas as coisas, tal como uma árvore bastante enraizada na terra, que extrai da água sua força de expansão para todas as direções. Nessa fase, deve-se ir para cama um pouco mais tarde e levantar um pouco mais cedo. Tente relaxar seu corpo ainda mais, aproveitando os momentos de lazer e apaziguando sua mente. Deixe as coisas crescerem sem perturbações.

Na Primavera, o corpo deve ser recompensado e estimulado a viver. Dessa forma, adaptando-nos às leis naturais, teremos a saúde preservada e longevidade. Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, a Madeira é o elemento da estação, o órgão é o fígado e a víscera a vesícula biliar. Os olhos são os orifícios do fígado, que armazena o Sangue, assegura o fluxo suave do Qi em todas as direções, controla os tendões e manifesta-se nas unhas. A raiva e a fúria são produzidas pela Madeira, em nível emocional, bem como nossa capacidade criativa, de planejar a vida e de tomar decisões. Para realizarmos o que planejamos é preciso estar imbuído dessa força do princípio e do crescimento, inerente à Madeira. Para tanto, necessitamos da força e elasticidade dos tendões, permitindo que os músculos se liguem aos ossos, nos dando a mobilidade necessária a esse período de florescimento da Primavera.

No Lian Gong em 18 Terapias, em sua parte posterior, a 2ª série realiza exercícios para prevenção e tratamento de tenossinovite, ou seja, a inflamação das bainhas dos tendões, causada sobretudo por esforço excessivo ou repetitivo durante longo tempo, gerando a má circulação do Qi e obstrução do sangue, que passam a não nutrir os tendões. Os exercícios se concentram nos membros superiores, permitindo a lubrificação das articulações e a eliminação das aderências das bainhas dos tendões dos pulsos e mãos. O primeiro exercício, “Empurrar para os quatro lados”, serve como exemplo do funcionamento dos cinco demais desta série e exprime com bastante propriedade o sentido da expansão existente no período da Primavera.

Postura de preparação: pés separados na largura dos ombros e mãos fechadas na altura da cintura.

  • 1. Com os quatro dedos unidos e o polegar afastado da mão, empurrar para cima formando um triângulo com as palmas voltadas para cima.
  • 2. Retornar à posição inicial.
  • 3. Girar o tronco para a esquerda, empurrando mãos para a frente e atrás, com o olhar para trás.
  • 4. Retornar à posição inicial.
  • 5. Repetir o movimento n. 3, mas girando para a direita.
  • 6. Retornar à posição inicial.
  • 7. Empurrar mãos para os lados sem girar o tronco.
  • 8. Retornar à posição inicial.

Baixe este artigo em PDF: liangongnaprimavera.pdf



Comentários:

Deixe uma resposta



(Seu email não será exibido publicamente.)

Por favor digite as letras e números mostrados na imagem.
Captcha Code

Click the image to see another captcha.